• Defensivos agrícolas
  • 23.08.2017
  • Por Meu Agronegócio

Aumentando a produtividade com novos defensivos agrícolas

novos defensivos agrícolas

Para que um pedaço de terra destinado a uma plantação renda o máximo possível, o produtor rural lança mão de produtos que têm como objetivo proteger as plantas de pragas e doenças – ervas daninhas, fungos e insetos, todos organismos vivos. É justamente por isso que novos defensivos agrícolas são lançados ano após ano pelos fabricantes de agroquímicos.

Afinal, as pragas têm a capacidade de adquirir resistência contra substâncias que inicialmente lhes eram tóxicas. A solução é o investimento em pesquisa para o desenvolvimento de produtos mais eficientes, que possibilitem aumentar cada vez mais a produtividade no campo.

Novos defensivos agrícolas contra a ferrugem asiática

A maior preocupação do produtor de soja brasileiro é, de longe, a ferrugem asiática, uma doença causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi. A doença causa enormes prejuízos ao agronegócio em função do seu enorme poder destrutivo. O pior é que o fungo tem uma alta capacidade de adquirir resistência aos fungicidas.

O fungo da ferrugem asiática produz uma grande quantidade de esporos (estruturas reprodutivas), que são dispersados pelo vento, o que aumenta a disseminação da doença. É por isso que existe o vazio sanitário, um período na entressafra em que é proibido plantar mudas vivas de soja, visando reduzir a quantidade de esporos.

Entre as empresas que criaram novos defensivos agrícolas para combater a ferrugem asiática está a DuPont, que recentemente lançou no mercado o Vessarya. Segundo a empresa, a novidade do produto é que ele dispensa o uso de adjuvantes (óleo) na pulverização e reúne na fórmula as moléculas Picoxistrobina e Benzovindiflupir.

Tratamento desde a semente

Muita gente imagina a aplicação dos defensivos agrícolas apenas na planta já instalada. Na realidade, como o ataque de pragas e fungos pode acontecer também na fase inicial, podendo causar má formação da planta, há soluções que são desenvolvidas com o objetivo de proteger as sementes.

A novidade da Bayer SeedGrowth nesse sentido é o Poncho Energy, solução composta por dois inseticidas é oferecida via tratamento industrial de sementes de soja. Segundo a empresa, o produto é eficaz contra a lagarta elasmo, o coró e o torrãozinho, e ainda resulta em um excelente arranque inicial, melhor crescimento radicular e proteção da parte aérea nos primeiros dias após a germinação.

Priorizando o equilíbrio ecológico

Se nas grandes plantações de soja é impossível ter uma boa produtividade sem utilizar agroquímicos, em outros cenários convém se preocupar menos com os novos defensivos agrícolas e mais com outras técnicas de combate às pragas.

O ideal é utilizar o manejo integrado de pragas, um conjunto de métodos que se baseia na criação de um ambiente equilibrado para reduzir os prejuízos na lavoura. Ele engloba práticas como a escolha por variedades resistentes, rotação de culturas, barreiras físicas e controle biológico.

No manejo integrado recomenda o uso dos defensivos químicos apenas se, mesmo com todas essas práticas, houve prejuízo econômico. A opção, afinal, não eliminar o seu uso, apenas priorizar o equilíbrio ecológico no campo.

Quer saber mais sobre os novos defensivos agrícolas disponíveis no mercado? Deixe um comentário abaixo. Se você gostou do artigo, compartilhe o conteúdo nas redes sociais.