• Insumos
  • 26.08.2017
  • Por Meu Agronegócio

Cooperativas são canal fundamental na venda de insumos para a safra 2017/2018

safra 2017/2018

De olho na safra 2017/2018, o produtor brasileiro está acostumado a enfrentar dificuldades para prosperar em um negócio com uma margem de lucro apertada. Com os conhecidos problemas no escoamento e armazenamento, a alternativa é reduzir as despesas com insumos o máximo possível.

Nesse contexto, as cooperativas agrícolas têm um papel fundamental na compra e venda de adubos, fertilizantes, sementes e defensivos. Ao possibilitar um preço mais em conta, essas instituições ajudam o produtor associado a garantir a qualidade da sua lavoura sem comprometer todo o dinheiro da colheita futura.

Segundo a 2ª Sondagem de Mercado, iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e da Organização de Cooperativas Brasileiras (OCB) divulgada em 2016, as cooperativas agropecuárias são os mais importantes canais de distribuição de insumos para os produtores rurais.

Venda antecipada: planejamento e economia

O cooperativismo é forte especialmente no sul do Brasil. Cooperativas paranaenses como a Coasul, Cocamar, Coamo, Coopavel e outras têm o costume de lançar campanhas de venda de sementes e insumos agrícolas antes do início da safra. A venda antecipada é celebrada por produtores ávidos por novos produtos e facilidade de pagamento.

Além dos preços mais em conta, os agricultores encontram condições melhores de pagamento, pois têm um prazo maior. Isso tudo sem dificuldade alguma para reservar os insumos de sua preferência, sem chance de acontecerem problemas de última hora. Pelo lado da cooperativa, a venda com antecedência também é ótima, pois facilita o planejamento da reposição do estoque.

Há cooperativas que também oferecem a possibilidade de contratar parte da produção dos cooperados antes da colheita da safra 2017/2018 juntamente com a venda do pacote de insumos agrícolas.. A opção – chamada de hedge – serve para proteger o produtor contra a instabilidade econômica.

Pools de compra proporcionam economia

Há produtores que não têm a possibilidade de comprar seus insumos me uma campanha de venda antes da safra 2017/2018 que se organizam de outra maneira para obter boas condições: com o pool de compras.

Trata-se de uma modalidade que costuma ser coordenada por uma consultoria agrícola, que funciona mais ou menos como quando uma pessoa combina com vários amigos ou familiares de fazer compras em um atacado. O preço nesses estabelecimentos é menor quando a compra é feita em grande volume.

No caso do pool de compras, acontece algo parecido, só que na compra de fertilizantes, fungicidas, inseticidas, herbicidas e outros tipos de insumos. Isso tudo é comprado diretamente das empresas de agroquímicos, de modo que o preço final fique muito mais em conta.

É por isso que tantos produtores se unem, seja pelo cooperativismo ou em pool de compras, pois isso proporciona condições sem as quais seria muito difícil avançar em um setor com os problemas estruturais que estamos cansados de saber.

Ainda tem dúvidas sobre as campanhas de venda antecipada de insumos agrícolas promovidas pelas cooperativas agropecuárias? Deixe um comentário abaixo. Se você gostou desse texto, compartilhe o link do conteúdo em suas redes sociais.