• Agroturismo
  • 27.08.2017
  • Por Meu Agronegócio

Turismo e valor agregado na Fazenda Carnielli

fazenda-carnielli

Todos sabemos que a vida do produtor rural não é fácil, pois os custos são altos e as margens de lucro pequenas. Diante desse cenário, é importante fugir das dificuldades buscando soluções que vão além de vender os produtos primários. É isso que faz a tradicional Fazenda Carnielli, que agrega valor à produção e aposta no agroturismo.

Pioneira no agroturismo

A fazenda, que fica no município capixaba de Venda Nova do Imigrante, localizado a cerca de 110 km da capital Vitória, é uma das pioneiras a unir agricultura e turismo. No agroturismo, a propriedade rural abre sua porteira para receber pessoas interessadas em conhecer o modo de vida na fazenda.

No passeio, o visitante pode vivenciar processos do cultivo e transformação do café, milho e leite. Grupos de pessoas podem conhecer tudo isso em visitas guiadas, que têm duração de cerca de uma hora. É contada a história dos imigrantes italianos de Venda Nova, seus costumes e como surgiu o agroturismo.

É cobrada uma taxa de R$ 5 por pessoa para as visitas agendadas. Além das explicações, os visitantes podem degustar café e queijo de produção própria e comprar diversos produtos disponíveis na lojinha da Fazenda Carnielli.

Com essa prática, além de uma fonte extra de renda, amplia-se o leque de clientes. E o melhor: eles próprios vêm até o local de produção. Afinal, não é apenas um produto que é vendido, mas sim uma experiência.

Produtos da Fazenda Carnielli

Antes da demanda pelos produtos da Fazenda Carnielli, precisa existir uma  oferta. Nenhum turista teria interesse em comprar café e milho in natura em um passeio. Por isso, só foi possível abrir a propriedade depois de agregar valor à produção rural. Os produtos disponíveis na lojinha da Fazenda Carnielli são cafés especiais, fubá de moinho de pedra, embutidos e laticínios.

Nesse último grupo, há produtos com zero lactose – queijo minas padrão e iogurte com polpa de morango, goiaba ou ameixa. Eles são produzidos com leite de vaca integral pasteurizado e pela enzima lactase, que age nas moléculas de lactose para que elas possam ser absorvidas por quem tem intolerância.

Quanto ao café, é um produto cultivado há mais de um século pela família. Todas as opções têm 100% da variedade arábica. A Fazenda Carnielli embala o café em grãos, moído (para coador ou espresso), em cápsulas e em sachês.

Também merece destaque o socol, embutido tradicional dos imigrantes italianos estabelecidos no Espírito Santo, feito com lombo suíno temperado e curado por vários meses.

Tradição italiana

O fundador da Fazenda Carnielli foi Domenico, que migrou da região do Vêneto, na Itália, para o Brasil em 1888, com seu irmão Giovanni. Primeiro, estabeleceram-se onde atualmente é o município de Alfredo Chaves. Em 1921, Domenico comprou a atual propriedade, para onde enviou seu filho Francisco e para onde se mudou um tempo depois.

Desde então, a família se dedica à agricultura na fazenda, já tendo cultivado café, milho, feijão, arroz e cana-de-açúcar, além da criação de porcos, galinhas e gado bovino. Foi no final dos anos 1980 que a Fazenda Carnielli começou a explorar o agroturismo, de forma pioneira no Brasil.

Gostou da história da Fazenda Carnielli? Compartilhe o conteúdo nas redes sociais. Quer ver contada aqui outra história de sucesso no agronegócio? Deixe um comentário ou entre em contato.