• Fábrica de pneus no Brasil
  • 13.12.2016
  • Por Meu Agronegócio

Michelin: fábrica de pneus no Brasil produz agora para máquinas agrícolas

fábrica de pneus no Brasil

De olho na expansão do mercado agrícola brasileiro, a multinacional francesa Michelin anunciou em junho o investimento em uma fábrica de pneus no Brasil. A fábrica, na realidade, já existe, e está localizada em Campo Grande, no Rio de Janeiro. A novidade é que ela passa a receber a primeira linha de produção de pneus agrícolas fora da Europa.

A empresa aproveita a oportunidade para desenvolver a tecnologia voltada para as particularidades do Brasil. Pneus importados, mesmo apresentando um nível tecnológico muito bom, às vezes não atendem as necessidades do solo brasileiro e nem acompanham a evolução dos maquinários produzidos aqui. Afinal, um produto fabricado especificamente para as características geográficas locais é capaz de oferecer tecnologia que garante menor compactação do solo.

Fábrica de pneus no Brasil traz a tecnologia radial

A intenção ao investir na fabricação de pneus agrícolas no Brasil é principalmente se destacar como líder na venda de pneus radiais, considerados os mais adequados para a agricultura de precisão. “Hoje, apenas cerca de 6% dos pneus agrícolas vendidos no Brasil são radiais, enquanto que na Europa esse número chega a 87%”, afirmou  Emmanuel Ladent, diretor mundial da divisão agrícola da Michelin.

Esse pneu é composto por uma carcaça flexível disposta de maneira radial e por uma armadura metálica, que estabiliza a banda de rodagem. Diferentemente dos pneus diagonais (compostos por sobreposição de lonas cruzadas), tem o trabalho dos flancos independente do trabalho da banda de rolamento.

As vantagens do pneu radial são menor consumo de combustível, menor compactação do solo, melhor utilização da potência das máquinas, maior durabilidade, maior conforto para o condutor, mais proteção às partes mecânicas e, consequentemente, custos de manutenção reduzidos.

Os pneus radiais que a Michelin passou a produzir no Brasil são:

CargoxBid: destinado a veículos de transporte de cana-de-açúcar e carretas agrícolas.

MachxBid: destinado a tratores de alta potência, proporcionando economia de combustível e alta transferência de torque, ideal para carregar grandes cargas sob pressões baixas.

AxioBid: desenvolvido para máquinas com mais de 250 cv de potência, oferecendo melhor tração e menor resistência à rodagem.

Pneus Ultraflex

Além dos pneus citados acima, a Michelin traz também para a sua fábrica no Brasil a linha Ultraflex, que promete um rendimento ainda melhor que os radiais. Os pneus Ultraflex utilizam uma tecnologia que permite trabalhar sob baixa pressão, tendo como resultado menos compactação do solo e mais produtividade.

Na divulgação de seu produto, a empresa cita um estudo independente, realizado pela universidade britânica Harper Adams, que apontou que há aumento de 4% na produtividade da lavoura que tem seus pneus radiais substituídos pelos Michelin Ultraflex.

Assim, a Michelin aposta que a tecnologia dos pneus usados na agricultura brasileira acompanhará a evolução que as máquinas agrícolas produzidas no país permitem, com suas tecnologias embarcadas conduzindo maior produtividade e menor compactação do solo.

Gostou do artigo? Então compartilhe o conteúdo nas redes sociais. Se você tem dúvidas ou sugestões sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias.