• Tecnologia
  • 23.08.2017
  • Por Meu Agronegócio

Novo entrante na agricultura de precisão

agricultura de precisão

Conforme a Embrapa, a agricultura de precisão é uma postura gerencial que leva em conta a variabilidade espacial, otimizando recursos, maximizando o retorno econômico e minimizando danos ao meio ambiente. O Brasil apresenta amplo mercado para os processos dessa atividade, que envolve ferramentas de geolocalização, softwares e outras tecnologias.

Nesse contexto, o setor de agricultura de precisão no país tem um novo player em ampla expansão. A Taranis é uma plataforma inteligente de gestão agrícola que auxilia na identificação antecipada das principais doenças e pragas das lavouras, proporcionando a tomada de decisão com maior precisão no controle preventivo.

Plataforma desenvolvida desde 2014

Gerente da empresa no Brasil, Georgia Coelho Palermo avalia que nosso mercado tem um enorme potencial. “Estamos presentes no país desde o desenvolvimento do produto, em 2014, em parceria de grandes produtores brasileiros nos estados de Mato Grosso e Bahia, o que nos auxiliou na implementação comercial da plataforma no Brasil.”

Prosseguindo, Georgia aponta o escopo de atuação da empresa. “Nossa plataforma é desenvolvida para ser utilizada por todos os produtores que tenham interesse em trabalhar com AgTech (tecnologia aplicada ao agronegócio), que hoje já vem ganhando espaço nas rotinas de trabalho e gestão de diversos agricultores em nosso país.”

Imagens de altíssima resolução

O próximo lançamento da Taranis no Brasil será a incorporação da sua mais recente tecnologia proprietária, que proporciona imagens submilimétricas de altíssima resolução (0,5 mm/pixel), além das imagens de satélite de alta resolução, previsão meteorológica, monitoramento de campo e modelos biológicos que já compõem a solução em agricultura de precisão.

“Essa inovação consiste na acoplagem de uma leve câmera fotográfica em aviões para aplicação aérea ou drones, capazes de identificar e quantificar automaticamente, dentro de algumas horas, danos causados por doenças, pragas, plantas daninhas e deficiências nutricionais nas lavouras de larga escala e de regiões de difícil acesso para monitoramento via satélite ou presencial”, ela explica.

Agricultura de precisão ao alcance de todos

“Nosso desafio é transformar uma plataforma de altíssima tecnologia em uma ferramenta de fácil utilização por qualquer tipo de agricultor”, revela Georgia Coelho. A intenção é agregar mesmo aqueles que ainda estão entrando na era AgTech para que a sua adoção e utilização aumente no Brasil.

Para isso, a Taranis – que possui sede em São Paulo – tem um time local de altíssimo conhecimento técnico e experiência, atuando na comunicação e entendimento das necessidades do agricultor brasileiro.

Eles recebem suporte de engenheiros da computação e fitopatologistas sediados em Israel, onde a startup surgiu, trabalhando continuamente no desenvolvimento e em ajustes da plataforma de agricultura de precisão para que seja amigável e intuitiva.

A agricultura de precisão é uma das principais novas pautas da cadeia produtiva. Tire dúvidas nos comentários ou compartilhe o artigo com seus contatos nas redes sociais.