• Pulverização agrícola eficiente
  • 10.11.2016
  • Por Meu Agronegócio

Pulverização agrícola eficiente: confira dicas e cuidados

Pulverização agrícola

Presente em várias fases do ciclo produtivo, a pulverização agrícola é um dos processos mais importantes para o sucesso de uma plantação. Mas quando é praticada sem o devido cuidado, ela mais atrapalha do que ajuda, pois além de não dar os resultados esperados, representa um custo sem retorno.

Na agricultura, pulveriza-se a lavoura aplicando inseticidas, herbicidas e defensivos agrícolas em geral. Também podem ser aplicados na plantação elementos que ajudam no seu desenvolvimento – para a fertilização da terra, por exemplo.

Os principais tipos de pulverizadores são os costais (também chamados como “de mochila”), que podem ser manuais (quando é preciso girar uma manivela para gerar pressão e aplicar o produto) ou motorizados; de barras; turboatomizadores; atomizadores com canhão de ar; e pulverizadores com enroladores de mangueiras e pistolas.

A escolha do modelo ideal depende da necessidade do produtor e tamanho da produção. Os maiores, atrelados a tratores, são capazes de pulverizar uma grande área em pouco tempo.

Principais cuidados na pulverização agrícola

Em entrevista ao Jornal da Coamo, na ocasião do 20º Encontro de Cooperados da instituição, o agrônomo Brasil dos Reis falou sobre os erros mais comuns cometidos na hora de aplicar os defensivos agrícolas. Segundo ele, aplicar os produtos com umidade relativa baixa e temperatura acima dos 30 graus são as principais falhas.

Reis argumenta que fazer isso torna o defensivo menos eficiente. “Se as condições climáticas e do equipamento não são boas, o melhor a fazer é apertar o freio e esperar pelo melhor momento da aplicação, buscando o máximo de eficiência no trabalho”, recomendou.

Vale atentar também para a manutenção do equipamento e ficar alerta para possíveis vazamentos no tanque de pulverização, que podem gerar um grande desperdício do produto. Antes de aplicar, o produtor deve checar se o tanque está limpo e testar o formato do jato com água limpa. Instalar um manômetro para verificar a pressão da barra de pulverização é outra prática recomendada.

Cuidado em todas as etapas

Não é somente na aplicação do defensivo que os cuidados devem ser redobrados. Para uma pulverização agrícola mais eficiente, fique atento a todas as etapas do processo. Veja:

Aquisição do defensivo

Certifique-se da qualidade do produto, exija nota fiscal e verifique o prazo de validade e condições do rótulo e bula.

Armazenamento

Destine um local próprio (ventilado, coberto e com piso impermeável) para o armazenamento do defensivo, trancado e com dizeres identificando o perigo de toxicidade.

Proteção

Respeite a indicação do fabricante quanto ao uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) necessários para a aplicação.

Aplicação

Siga as orientações do fabricante para a aplicação, lendo atentamente a bula. Verifique a calibragem do pulverizador, dê preferência às horas mais frescas do dia e evite aplicar o defensivo quando houver ventos fortes.

O ideal é sempre exigir do fabricante dos pulverizadores um manual de instruções que contemple a montagem, manutenção e utilização do equipamento. Se você ainda tiver dúvidas, procure programas de treinamento. Algumas cooperativas, como a Coamo, oferecem esse tipo de capacitação.

Gostou das nossas dicas para a pulverização agrícola? Então compartilhe o artigo nas suas redes sociais.